Header Ads

Árbitro Pedro Paula debaixo de fogo:«É o cúmulo dos cúmulos»


O árbitro Pedro Paula (na foto) está debaixo de fogo por causa da arbitragem polémica no jogo Dragões Sandinenses vs Gondim-Maia, a contar para a 2ª jornada da Divisão de Honra.



O juiz da partida foi protagonista de uma decisão polémica ao expulsar três jogadores do Gondim-Maia em apenas 1 minuto. Tudo se passou na 1ª parte quando as equipas estavam empatadas a zero. Reduzido a 8 jogadores durante quase toda a partida, os maiatos acabaram por perder 3-0.

Segundo foi possível apurar, os jogadores do Gondim Hélder, Jordan e Paulo terão sido expulsos alegadamente por palavras dirigidas a Pedro Paula. Os critérios do juiz da partida deixaram os responsáveis do Gondim-Maia à beira de um ataque de nervos e nem o treinador Óscar Nogueira escapou à autoridade do árbitro, tendo também ele recebido ordem de expulsão.

O jogador do Gondim, Márcio Silva, mais conhecido por "Pena", foi a voz da revolta do balneário. Num post publicado na sua página do facebook, o avançado relatou o sucedido e apontou o dedo à arbitragem de Pedro Paula:

«Tenho 28 anos jogo futebol há 20 . O que vi hoje é o cúmulo dos cúmulos . O que um senhor de apito consegue fazer . Em 1 minuto estraga uma semana de 4 treinos, estraga um domingo onde duas equipas disputavam de igual para igual um grande jogo de futebol . Então esse senhor num minuto consegue dar 3 vermelhos diretos por supostas palavras », pode ler-se.

Óscar Nogueira:«Os jogadores foram submetidos a um desgaste psicológico»


«Se durante 40 minutos assistimos a um bom jogo entre duas equipas a procurar chegar ao golo, daí apareceu alguém que quis ser protagonista ou talvez ser o "homem do jogo" e decidi-lo!», começou por dizer o treinador Óscar Nogueira em declarações ao nosso site.

O treinador do Gondim-Maia, expulso do banco, não se conforma com o sucedido e acusa o árbitro Pedro Paula de ter decidido o jogo com uma "arbitragem suspeita e intencional".

«Se até então tinha mostrado dois cartões amarelos (bem mostrados) à nossa equipa, no espaço de 2/3 minutos mostrou 5 amarelos e 3 vermelhos e mais a minha expulsão, portanto, ficou ali decidido o jogo! Mas não é menos importante salientar a pressão e a forma deselegante que falava com os meus jogadores! Depois disto quero salientar e louvar o esforço dos meus jogadores pois foram submetidos a um desgaste psicológico, daí ter-me revoltado com a leviandade que se conduz um jogo e se trata o futebol».

«Sei que exijo aos meus jogadores seriedade, concentração, carácter e respeito pelo jogo/futebol e depois aparece alguém, sabe se lá porquê, ou até se sabe, estragar o trabalho semanal e enfraquecer o plantel para as semanas seguintes, porque 3 jogadores num plantel curto é significativo (...) Não vou admitir que brinquem com o trabalho dos meus atletas, que os tratem com desrespeito e muito menos que os humilhem. Tenho muito respeito pela classe dos árbitros mas não compactuo com estes trabalhos. Isto foi uma arbitragem suspeita e intencional, reforço».

«Um plantel de media de idades de 22 anos aproximadamente, merece respeito e não ficarem traumatizados por "coisas fracas" que de forma covarde vão andando no futebol! Jogadores falham, nós treinadores errámos e os árbitros também se podem  enganar mas nunca, mas nunca, intencionalmente e de forma grosseira! Estou triste e revoltado pelos "miúdos" que foram abnegados e sérios demais para isto, por mim as atitudes fica com quem as pratica», finaliza Óscar Nogueira.

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.