Header Ads

Presidente do Maia defende que Campeonato Elite deste ano é mais fraco


António Silva, presidente do Maia Lidador, foi um dos convidados do programa Minuto90 do JN onde teceu duras críticas ao actual formato competitivo das provas da AF Porto, nomeadamente a Divisão de Elite, e voltou a apontar o dedo às equipas B´s. 

Instado a comentar  o actual momento da equipa sénior do Maia Lidador, que ocupa  a 12ª posição da Elite, Série 1, António Silva entende que a saída de peças fulcrais da equipa e a reconstrução do plantel impediram que a equipa repetisse o feito da temporada passada, onde disputou até ao final a subida de divisão.






«O Maia subiu da Honra para a Elite, mantendo uma estrutura que já tinha alguns anos de vários jogadores e  quando chegou à Elite a consistência da equipa fez-se sentir, e o Maia fez um campeonato, dizem os entendidos, jogando um bom futebol. Este ano, saíram alguns jogadores importantes. Trata-se de construir uma nova equipa e  o processo de construção de uma equipa é sempre difícil e isso sente-se este ano. O Maia está num lugar da tabela classificativa pobrezinho. Eu gostava que tivesse mais à frente mas o futebol é isto mesmo. Mas, eu acho que o campeonato deste ano é mais fraco que o ano passado em termos de qualidade de jogo», atirou o presidente do Maia Lidador, que ainda abordou o tema das equipas B´s, um assunto, aliás, onde sempre foi muito crítico.

«Andam aqui, disputam o campeonato. Jogam muito bem que é a sua obrigação. As equipas B têm a obrigação de jogar muito melhor, contra equipas como o Maia. Mas, não compreendo como o futebol está calado. Ou melhor, percebo muito bem. Se fosse o Lavrense a perder jogos na secretaria porque não sabe construir equipas, era o fim do mundo. Se calhar, o coitado do Presidente do Lavrense era crucificado. Quando é o Rio Ave e o Leixões, não se passa nada. Não me sinto bem a jogar num campeonato em que estas coisas acontecem. Não me lembro de isto acontecer. Eu acho que havendo equipas a mais, são as equipas B´s.  Não encontro vantagens .  Ouvi um argumentário a dizer que as Equipas B iriam trazer prestígio à Divisão de Elite. Iriam trazer espectadores. Eu sei quem foram os adeptos que foram ver o Maia - Rio Ave B, e o Maia - Boavista B. E vão -me desculpar, mas prefiro jogar  com o Pedrouços».



António Silva não vê com bons olhos o actual formato competitivo do futebol sénior da AF Porto e apontou o dedo à Federação Portuguesa de Futebol:


«Cometeram-se erros há cinco/seis anos que foram dramáticos e que tiveram consequências, que é hoje termos no patamar maior do futebol distrital um número significativo de equipas.  O campeonato da Elite sofre de um problema estrutural que eu gostava imenso que fosse resolvido. É uma injustiça para os clubes do distrito do Porto o que a FPF fez ao distrito.  Subir um clube do Porto é um atentado ao futebol. O Valadares foi a  primeira vitima dessa solução mal cozinhada pela FPF. Eu creio que a primeira missão da AF Porto e das pessoas responsáveis deste país é corrigir esse desequilibro. É impressionante ver clubes  a chegar ao Campeonato Portugal nas séries  C, D e por aí fora , que  se viessem jogar para a Divisão de Elite eram candidatos à descida», defende António Silva.

Por: Henrique Daniel Silva



Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.