Header Ads

AF PORTO: Jogo termina mais cedo por razões de segurança


O jogo da 1ª Divisão Distrital entre Lusitanos - Aldeia Nova terminou aos 53 minutos depois do árbitro Leandro Pinto considerar que não estavam reunidas as condições de segurança para que a partida seguisse o seu rumo. O caso aconteceu no último domingo, numa altura em que o Aldeia Nova vencia por 2-1.





Em declarações ao jornal "O Jogo", o presidente da equipa do Lusitanos, Hélder Queiróz, contou a sua versão dos acontecimentos. «Aos 53", o fiscal de linha mandou expulsar um jogador nosso por palavras dirigidas a ele, por ter dito algo como "já é o segundo fora de jogo que não levantas a bandeira, estás com medo?" Com os nervos à flor da pele, o nosso capitão terá dado um encosto ao outro fiscal de linha. Depois disso, esse árbitro assistente disse ao árbitro para terminar a partida", explica Hélder Queirós, que não concordou com este desfecho, tendo em conta que o jogo teria todas as condições para que terminasse normalmente. «O juiz nem sequer consultou os capitães da equipa ou a GNR», justifica.


Por sua vez, Vítor Melo, presidente do Aldeia Nova, afirmou ao mesmo jornal desportivo que preferia ter concluído o jogo. «Quero, primeiro, frisar a nossa postura exemplar pois não tivemos qualquer intervenção nos lances que ditaram esse desfecho. Caso contrário, se algum jogador se tivesse metido em confusões, podem ter a certeza que não voltava a jogar no nosso clube. Acho que havia condições para continuar o jogo, não estou a ver o porquê de não ter continuado, até porque estávamos a ganhar 2-1 contra nove jogadores", referiu. O caso irá, agora, ser analisado pelo Conselho de Disciplina da AF Porto.

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.